Será Queiroz culpado?



Infelizmente não tenho tido muito tempo para participar no blogue, nem para estar a par de todas as notícias desportivas. No entanto, existiu uma notícia que me chamou a atenção, Miguel Sousa Tavares, diz que a culpa do não apuramento da Selecção é do azar e da falta de cultura para marcar golo em Portugal.

Eu que não compro jornais desportivos, não sei se ele disse mais alguma coisa e se algo do que ele escreveu se aproveitava, mas duvido. Voltando ao cerne da questão, eu até acho que o Miguel não deixa de ter razão. No fim de contas, se formos ver treinos de putos em Portugal, seja nas escolinhas do Ginásio de Tavira, seja no Desportivo de Chaves, existe uma coisa em comum: grande parte dos treinos, são passados a trocar bolas no meio de uma data de pinos. Em Portugal abusa-se do treino da posse de bola, ou seja, do treino sem baliza. E depois ainda se admiram, que de putos, ninguém esteja habituado a marcar golos? Os putos quando começam a jogar à bola, querem é fazer fintas e o remate é atirar a bola na direcção da baliza, sem que ninguém lhes ensine a arte necessária para fazer o golo.

Aliás, a comprovar isto mesmo, estão as reacções dos adeptos do futebol, sejam eles do Benfica ou do Sporting. No caso do meu clube, que é um dos dois que citei agora, mas como eu gosto de futebol a sério, está fácil de ver qual é, adiante.... como eu ia a dizer, no caso do meu clube, até podemos ter a pior defesa dos grandes (Benfica e Porto) que o que o pessoal se queixa é da falta de golos. Sim, podemos ter o Cardozo a marcar montes de golos, que quando chega ao defeso, o que o pessoal quer é que se compre mais um avançado. O Cardozo é lento? O que é que isso me interessa, para jogar a ponta de lança, não preciso de um Simão ou de um Ronaldo, preciso isso sim, de alguém que a saiba meter lá dentro. Lembram-se do Jardel? O gajo era rápido? Lembram-se do Magnunsson? O gajo tinha alguma técnica? Não precisava, o que interessava é que marcava golos...

Mas não nos desviemos do tema, de facto Miguel Sousa Tavares, tem alguma razão no que diz (é incrível, mas é mesmo verdade), mas perde toda a razão, quando tenta defender Queiroz. O homem que se fartou de bater no Scolari, vem agora defender Queiroz? Como é que é possível tamanha incoerência? Aquilo que a nossa selecção conseguiu até hoje, foi provar que era superior à poderosa Albânia. Superioridade essa aliás, que ficou bem estampada, na forma como conseguimos ganhar-lhes lá nos descontos, depois de um sofrido empate em casa. Além da Albânia, não fomos superiores a mais ninguém, nem à Suécia, nem à Dinamarca e ainda vamos ver os resultados que faltam com a Hungria e com Malta. Sim, se com a Albânia foi o que foi, com Malta não são favas contadas...

Em face destes resultados, como é possível defender Queiroz? Não é ele o responsável máximo pela Selecção? E em face das cobras e lagartos (não estou a falar dos sportinguistas) que Sousa Tavares escreveu de Scolari, como pode agora defender o professor? Há sem dúvida muita gente no nosso futebol, que tem memória curta. Pisam e invejam, todos aqueles que têm algum sucesso e defendem os medíocres. Por falar em medíocres (mais uma vez sem ofensa para os sportinguistas) repararam que o professor Queiroz disse que para começar, contra a Hungria, repito para começar era preciso não sofrer golos. Mas andamos a brincar ou quê? Para começar temos que ganhar, ou será que existem outras opções que eu desconheço? Alguém que demonstra uma ambição tão medíocre como esta, pode continuar à frente da nossa Selecção? Bem pelos vistos, segundo o Sousa Tavares pode, porque a culpa disto tudo é da falta de cultura para marcar golo. Eu acrescento, disso e da falta de memória dos portugueses!

Termino a agradecer ao professor Queiroz e aos asnos que ainda o defendem. Graças a ele hoje vou estar a fazer uma peladinha e a zelar pela minha saúde, em vez de estar em frente ao televisor. Obrigado por me teres tirado o mau hábito de sofrer pela minha selecção e de a colocar à frente do meu clube. Graças a vocês, as coisas estão agora no lugar certo!

PS - A imagem foi literalmente roubada, sem quaisquer escrúpulos, do blog do Boronha.

7 comentários:

reddevil disse...

Excelente! Já tinha citado algumas ideias sobre o MST aquando da análise aos diários. O homem não se manca. Quando ao discurso vazio de ambição de Queiroz é algo que já nos vai, tristemente., habituando

The Crow disse...

Agora chamar asnos a quem o defende parece-me muito mau...

Ricardo Chaves disse...

E o asno sou eu? O asno sou eu?

CR 9 disse...

A culpa do fracasso desta caminhada para o mundial de 2010, é concerteza do Carlos Queiróz, mais até do que a nossa "azelhice" em frente às balizas adversárias.

De facto, foi preciso cerca de um ano para perceber que o núcleo desta nova geração de jogadores de futebol entende-se melhor num esquema de 4-1-2-1-2 do que no tradicional 4-3-3 nacional?

Pior que isso, o Carlos Queiróz teve inúmeros jogos de preparação para a qualificação e nos primeiros que fez continuou a convocar mais ou menos os mesmos que eram convocados pelo Scolari. Na véspera dos jogos a doer é que lá se lembrou de que precisava de um Duda, por exemplo, ou de um Boa Morte, para jogar na equipa.

Enfim, primeiro era a dificuldade de termos um defesa esquerdo de raíz. Preferiu-se apostar durante muito tempo num jogador adaptado e sem ritmo de jogo como era o caso do Paulo Ferreira, do que outros jogadores que estavam a jogar nos seus clubes e que era laterais esquerdos de raíz. Jorge Ribeiro era um deles, numa altura que fora contratado pelo Benfica (época passada) e que tinha feito uma época esplenderosa ao serviço do Boavista. Para mim, naquela altura merecia uma clara convocatória e uma oportunidade.

Depois, foi a questão do médio defensivo. Miguel Veloso estava em má forma, muito devido às lesões que teve no início da época passada e algum atrito no seio do seu clube. De qualquer maneira, sabendo CQ do seu potencial, poderia ter tido outro trato.

Para além do Veloso, na época passada um surpreendente Bruno China, capitão da equipa sensação, o Leixões, poderia ser o médio defensivo que o Queiróz poderia convocar para aumentar o leque de opções.

Relativamente ao ataque, aqui tenho de escrever que o CQ tem tido enorme coragem em continuar a apoiar a integração de Hugo Almeida. Danny, é um atacante polivalente que a meu ver teria tudo para formar uma excelente dupla com o experiente Nuno Gomes.

Hélder Postiga, parece que é o jogador que mais perdeu e à medida que o tempo passa, parece-nos cada vez mais vulgar... uma pena, agora que poderia ser esta a sua época!

No entanto, à primeira vista parece que temos jogadores para todas as posições, mas em campo... em campo, até uma Lituânia joga mais em equipa do que nós!

Esse tem sido a maior dificuldade de Carlos Queiróz. Para mim é surpreendente que isso aconteça, até porque Queiróz é um professor que sabe como formar uma equipa. Contudo, na prática teima em fazê-lo!

Ainda não conseguiu extrair o máximo de rendimento de jogadores como Cristiano Ronaldo, Simão e até Deco, que muitas vezes estão perdidos em campo. Isto para não falar que quando joga com Hugo Almeida, este quase sempre não toca na bola, pura e simplesmente porque o resto da equipa não o municia.

Eu espero que hoje Portugal faça uma exibição de encher o olho, como tal:

FORÇA PORTUGAL!

spico disse...

Ó Ricardo

Diz a verdade.. Tu tens um fraquinho pelo verde e branco ;)

Antonio disse...

Bem Vindo Ricardo!

O teu penultimo paragrado (sem contar com a referência aos "asnos") espelha precisamente aquilo que eu sinto. Mas não é de agora, por isso permite-me que mude também o actor principal desse paragrafo. Onde se lê Queiroz deveria estar Gilberto Madaíl, ele sim, o responsável máximo da nossa selecção.

Infelizmente não vou poder ver o jogo, mas o Fox vai fazer uma breve crónica sobre o que se passou ao longo dos 90 minutos...
Que o titulo da crónica seja: "Acredita Portugal..."

Boa Sorte Portugal

Cumps

mwm disse...

Uif... tá feito (merda de jogo).

Enviar um comentário

 
Trio Galático. Design by Wpthemedesigner. Converted to Blogger Template by Anshul