O FC Porto-Sporting do nevoeiro...




Estava na dúvida se punha isto como comentário ao post do The Crow, mas acho que merece um post por si próprio.

Em questão está o já mitico FC Porto-Sporting jogado num intenso nevoeiro, em que um apanha-bolas meteu a bola dentro da baliza e o arbitro marcou golo para o Porto.

Na altura o autor do remate, que devia ter dado em pontapé de baliza, foi Fernando Mendes.

Assim, sem mais demoras cito o Jornal do Sporting:


"Meti a bola lá dentro e pirei-me para trás do bandeirinha"

Muitos ainda escrevem que o golo foi «limpo», alguns acreditam nisso. Quase 35 anos depois, o verdadeiro autor do golo do nevoeiro, num célebre FC Porto-Sporting, José Maria Ferreira de Matos, explicou ao jornal Sporting como tudo aconteceu naquela tarde de nevoeiro. Actualmente a trabalhar em Lisboa, o ex-apanha-bolas da formação «azul e branca» e árbitro amador, mostrou-se arrependido pelo seu acto irreflectido.

JORNAL SPORTING
– De que se lembra desse dia?
JOSÉ MARIA FERREIRA DE MATOS – Lembro-me do intenso nevoeiro que estava. Antes do jogo, o «chefe» dos apanha-bolas, o Valter Leitão, distribuiu-nos pelo campo e mandou-me para trás da baliza. Recordo-me que o Sporting começou a ganhar. Na segunda parte, a vantagem continuava do Sporting, mas nunca pensei em fazer o que acabaria por fazer. Eu era conhecido pelas asneiras que fazia, mas também nunca ninguém pensou que fizesse o que fiz.

– Como foi o lance?
– Não sei bem como a bola chegou a mim, mas sei que ela veio ter comigo e vi o Gomes a pôr as mãos na cabeça. Sem pensar, dei uns passos e fui até ao canto da baliza, meti a bola lá dentro e fugi para o mais longe possível. Então, vejo o Damas a ralhar comigo, mas eu pirei-me para trás do ‘bandeirinha’; ele já tinha a bandeirola no ar a assinalar o golo. Foi quando os jogadores do Sporting correram para o árbitro, a reclamar. Aí o juiz, que julgo não ter visto bem o lance, começou a mostrar cartões.

– Porque razão meteu a bola na baliza?
Foi tudo muito rápido. O FC Porto estava a perder, a bola estava na minha mão e então pensei: vou metê-la lá para dentro e vou-me pirar. Foi um daqueles momentos em que se faz, ou não se faz; optei por fazer e já não dava para voltar atrás. Aconteceu numa fracção de segundo.

– Depois de meter o golo, o que pensou?

– Eu só queria que não me «topassem». Felizmente, ou infelizmente, o árbitro marcou e eu saí impune. Tenho pena do Damas, que não teve culpa nenhuma e sofreu um golo ilegal.

– E se visse o árbitro desse encontro?

– Não sei… Gostava de estar com ele para lhe confessar que fui mesmo eu a marcar o golo e não o Gomes. Eu tenho quase a certeza de que ele não conseguiu ver o lance como realmente aconteceu, pois estava um nevoeiro muito intenso. Também gostava de falar com o fiscal de linha; foi ele quem assinalou o golo e foi para trás dele que eu «fugi» depois de fazer o que fiz.

– Acha mesmo que o árbitro não viu nada?
– Julgo que não. Tenho ideia de ver o fiscal de linha levantar a bandeirola e validar o golo do FC Porto. Depois, lembro-me de ver o Damas e outros jogadores a correrem para o árbitro e sei que houve cartões mostrados. Nessa altura, já eu estava «escondido» atrás do fiscal. Só aí é que percebi o que tinha feito, mas pensei,"já está, já está!" Não havia nada que eu pudesse fazer.

"O Gomes disse-me que tinha marcado o golo"

– Alguma vez falou com o Fernando Gomes sobre a autoria do golo?

– Sim, uns anos depois encontrei-o num Centro Comercial do Porto. Perguntei-lhe, sem ele saber quem eu era, se tinha sido ele a marcar o golo; ele disse que sim e cada um seguiu o seu caminho. Mas acontece a mesma coisa quando o jogador mete a bola com a mão; se lhe perguntarem, ele dirá, quase sempre, que foi com a cabeça. Neste caso, eu sei que não foi o Gomes que a meteu. Digo-lhe isso nos olhos dele, ou nos olhos de quem quer que seja.

"Muito aliviado"

– Como se sente, agora que «confessou» o seu «feito» ao nosso jornal?

– Muito aliviado. Muito mesmo. Era uma coisa que eu tinha de contar mais cedo ou mais tarde. Queria ter falado com o Damas, mas não consegui. Agora, fica a faltar falar com o sr. Alder Dante e com o presidente do Sporting. Quero agradecer ainda a oportunidade que o jornal ‘Sporting’ me deu, ao poder de ter entrado no Estádio José Alvalade. Quando pisei o relvado, senti um calafrio; as minhas mãos e as minhas pernas tremeram como há muito não tremiam.

– Não tem receio de ter contado a história desse golo?
– Não. Eu sou um homem correcto. Quando as pessoas quiserem, que me procurem. A falar é que as pessoas se entendem.

"Gostava de ter pedido desculpa ao Damas"


– Nunca pensou falar com Victor Damas?

– Sempre tive o desejo de ir ter com ele. Tentei, várias vezes, mas nunca o consegui apanhar. Na altura, cheguei a vir do Porto a Alvalade, mas nunca tive a oportunidade de o encontrar. Não era fácil falar com ele, pois um humilde apanha-bolas não chega facilmente à fala com um jogador, para mais sem conhecer ninguém do Sporting. É das coisas que me dá mais pena. Era um sonho falar com ele. Nunca me esquecerei do Damas; pelo guarda-redes que foi e por nunca ter conseguido falar com ele. Sempre que via jogos do Sporting, em que o Damas participava, pensava sempre na malfeita bola do nevoeiro.

– O que lhe diria se o tivesse chegado a encontrar?

– Dizia o que lhe disse hoje e, com toda a certeza, pedir-lhe-ia muitas desculpas.

11 comentários:

The Crow disse...

EU gostava era de ver imagens disso :p

mwm disse...

Alguém que arranje uma cassete com isso e meta no YouTube :)

Antonio disse...

Grande história.
Desconhecia por completo que isto se tinha passado.
Há uns tempos atrás aconteceu algo semelhante no Brasil, com a ligeira diferença de não estar nevoeiro, e a Arbitra ter validado o Golo.

Cumpa

João disse...

Dúvido dessa história.
Tenho curiosidade para saber quanto pagou o Jornal do Sporting a esse senhor (que de senhor não tem nada) para dizer estas mentiras.

Deve ser um trato semelhante ao da Carolina Salgado com o Orelhas!

PENTA-PORTO, contra tudo e todos!

Jony

The Crow disse...

Convém referir que o FCP perdeu esse jogo.

Fox disse...

Sim perdeu por 2-3.

João Jony de certa forma a tua resposta não foi inesperada :D

Antonio disse...

João Jony ON FIRE!
Eu um dia abro uma secção de humor só para ti!
E com sorte encontravam-se facilmente mais uns colaboradores para essa secção, não acham the Crow e reddevil? lol

The Crow disse...

Antonio, seria mais fácil do que achar um defesa esquerdo para a selecção certamente...

Fábio disse...

Caros amigos, este senhor é um farsa do pior. Eu por acaso conheço uma pessoa que era apanha-bolas na altura e sei como aconteceu esta situação. E esse senhor quer é protagonismo, é uma pessoa reles. O que sucedeu foi que a pessoa que conheço na altura, chutou a bola para longe quando a bola ficou presa entre o arame e a rede (se não estou em erro) e Vitor Damas foi chamar o árbitro e disse a esse apanha-bolas(o senhor que conheço) para não tocar na bola e devido a ingenuidade dele, chutou a bola para o meio campo. Ou seja a bola nunca chegou a entrar na baliza. Por isso este senhor que não venha com tretas, porque o que ele quer é protagonismo e deixar ficar mal o Porto.

Anónimo disse...

Esta noticia tá mto mal contada amigos, esta situação foi passada comg, e posso-vos dizer k a bola nunca chegou a entrar na baliza do Vitor Damas, a mesma ficou na altura pousada sobre a rede da parte de fora da baliza, do sitio onde o árbitro se encontrava e devido à situação climática (nevoeiro)teve ilusão óptica e pensou k a mesma estivesse dentro da baliza, é k nessa altura as redes não eram esticadas como agora, tinham folga e faziam cama, a bola rematada na altura bateu na rede fez cama e ali ficou.
Esta é a verdade, nunca kis portagonismo pois gosto mto do meu FCP, só k agora ao ver um individuo vir contar esta história falsa não ficava bem comg mesmo e tinha de falar.
Continu-o a não kerer protagonismo, e prova disso ontem mesmo depois de ver a noticia na RTP N no mprograma de desporto, logo liguei para lá a denunciar k a noticia era falsa como estava a ser contada, tou á espera de kem ker k seja para contar como foi, mas sem reportagens, pois continu-o a dizer k vivo mto bem como estou não perciso de apareçer na TV, Jornais e Blogs para ser alguém na vida.

Anónimo disse...

Como foi não interessa. O que interessa é que nã foi golo , e mais uma vez um não-golo foi validado ao Porto. Se isto alguma vez aconteceria ao contrário... ui ui.

Enviar um comentário

 
Trio Galático. Design by Wpthemedesigner. Converted to Blogger Template by Anshul