Vitória de Guimarães vs F.C. Porto: Culpa própria!

E à 7ª jornada aconteceu o que meio mundo estava à espera ... o Porto perdeu os primeiros pontos.



À 7ª jornada aparece a primeira injecção de moral para os adversários, especialmente para quem já antecipa(va) o medo nos da frente.

Num campo mais difícil em teoria do que na prática, olhando para os resultados dos últimos anos e para a última vitória do Vitória, passe o trocadilho, em encontros com os dragões (que remontava a 2001), Guimarães e Porto encontraram-se para ver se o Porto e Villas-Boas mantinham a colecção de vitórias ou se, pelo contrário, Manuel Machado e o seu Guimarães faziam a vontade a Jorge Jesus e assumiam o segundo lugar na liga.

Em relação à constituíção das equipas, o Porto apresentou a equipa habitual, depois de alguma poupança a meio da semana no jogo da Liga Europa, com os regressados Fernando, Varela e Rolando. Os Vimaranenses também com um modelo já visto, apresentaram a equipa habitual com Edgar na frente, apoiado mais de perto por João Ribeiro e Marcelo Toscano numa segunda linha.

E foi ao brasileiro que pertenceu a primeira oportunidade de golo que, depois de uma falha clamorosa de Maicon que não viu o seu adversário nas costas, fez o mais difícil e falhou.

Desde cedo se viu que, apesar de apresentar o domínio da posse de bola que tem caracterizado a equipa este ano, o jogo do Porto não estava coerente com o que tinha sido apresentado até agora.


imagem retirada de www.maisfutebol.iol.pt (Estela Silva/Lusa)

Com o habitual controlo no meio campo, a equipa não conseguiu carburar a velocidade habitual no último terço normalmente empregue por Hulk e por Varela. Nenhum deles esteve particularmente inspirado, mas "o incrível" acabou por fazer o golinho da praxe, aos 30'. Falcao esteve também bastante ausente do jogo. Trabalhador, como de costume, mas penso que para além de não estar a receber tanto jogo como na época passada, está também ainda em défice de forma parecendo-me um jogador um pouco cansado.

Depois do golo, o Porto baixou (em demasia) o ritmo. Dada a impressão que o Guimarães não conseguia criar perigo (e a verdade é que se mostrou uma equipa completamente inconsequente), o controlo do jogo começou demasiado cedo. Muita posse, mas pouca intenção ofensiva, foi o que se viu até ao intervalo, contabilizando-se apenas mais uma oportunidade de golo para João Moutinho que apareceu, após excelente abertura de Belluschi, isolado na cara de Nilson que deu ainda um pequeno toque na bola para a levar pela linha de fundo, impedindo assim o "8" do Porto de festejar o seu primeiro golo com a camisola azul-e-branca.

A segunda parte começou pior. Um jogo "aos repelões", com muitas paragens e pouco pensado até que ... o Guimarães chegou ao golo aos 64'. Numa jogada de passe directo, Fucile abordou mal o lance e acabou por deixar a bola redondinha para o marroquino Faouzi, entrado um par de minutos antes, fazer o empate para os vimaranenses na primeira vez que tocava na bola. Uma prenda demasiado bondosa para aquilo que a equipa de Manuel Machado apresentou ao longo de todo o jogo.

Até o fim do jogo e tirando a expulsão justíssima de Fucile (jogo não para o uruguaio que, depois de um excelente mundial, parece sofrer do mesmo síndrome de Maxi Pereira, tendo voltado numa forma miserável) por falta sobre Faouzi que o obrigaria mais tarde a sair lesionado e também de Villas-Boas nada de muito relevante a apontar. Para o lado do Porto uma jogada de algum frisson com Rolando e dois cabeceamentos perigosos (por Falcao e por Rodriguez, posto no jogo para substituír Varela) e para o lado do Guimarães um cabeceamento de Edgar no último lance do jogo que Helton impediu que desse golo com uma grande defesa. Villas-Boas operou ainda a substituíção de Moutinho e Belluschi por Guarín e Micael, sem ter tido resultados práticos.

O Porto perde 2 pontos por culpa própria. É certo que o lance do golo pode acontecer, mas penso que tacticamente a equipa abandonou demasiado cedo uma procura mais intensa pelo segundo golo que, pelo que Guimarães estava a fazer, mataria o jogo.


imagem retirada de www.abola.pt

Nota final para as declarações do treinador Portista no fim do jogo. Penso que aqui se notou alguma da juventude de Villas-Boas num discurso inflamado e a recuperar a polémica conferência de imprensa de Vitor Pereira, presidente da comissão de arbitragem. Em relação ao suspoto penalty confesso que, durante o jogo, me passou completamente ao lado, mas no caso da expulsão de Fucile, que considerou ridícula, considero que está errado pois foi uma expulsão justíssima.

Não gosto deste tipo de discursos. A não ser que seja uma arbitragem claramente tendenciosa, um ou outro erro não podem servir para desculpar resultados menos positivos. Há 90 minutos para jogar e as equipas têm obrigração de produzir futebol suficiente para não precisarem de justificar perdas de pontos com um ou outro lance. Deixemos este tipo de "queixinhas" para outros (ou para ninguém, de preferência).

Obviamente que não esperava que o Porto fizesse o campeonato todo só com vitórias, mas penso que poderiamos ter adiado um resultado destes. Perdemos 2 pontos por culpa própria e agora resta esquecer este jogo e olhar em frente, para voltar ao caminho que temos vindo a percorrer. 7 pontos ainda é uma vantagem bastante confortável, que dá para gerir estes erros com tranquilidade e, portanto, não espero qualquer tipo de abate na moral da equipa. Espero que não me queiram contradizer.

Até breve!

PS: gosto de ver já em alguns sites desportivos os habituais comentadores de bancada, com palas, a preverem a desgraça que vai começar e a falaram novamente nas arbitragens. Espero que os nossos leitores sejam mais inteligentes do que isto.

14 comentários:

Fox disse...

Da mesma forma que agora vês os profetas da desgraça antes vias quem já estava a encomendar as faixas de campeão... da mesma forma que agora vês uns quantos zé ninguéns a dizer que o Sporting vai descer de divisão à la Belenenses amanhã.

O Porto fez um arranque exemplar, e isso ninguém vos tira, mas ainda há muita liga pela frente.

Já agora... não foi Villas Boas que criticou o Benfica por se queixar das arbitragens e disse que ele nunca recorreria a tal coisa para se desculpar de resultados negativos ? Podia jurar que sim !

Daniel disse...

Faixas de campeão ou profetas da desgraça é tudo a mesma coisa: comentadores de bancada que vêem o seu clube e não futebol. Gente com pouca capacidade para ver o jogo como ele é e que vivem a coisa demasiado intensamente.

Isto tirando quem manda bocas só para picar, claro ;)

O arranque exemplar não me serve de nada. Tanto se me faz que lhos tirem ou não ... interessa-me a chegada e não a partida. Penso que poderíamos ter evitado este resultado agora mas olha, aconteceu. E mesmo assim, não é uma desgraça ... foi apenas um empate.

Em relação ao discurso dos árbitros, posso-te confirmar que criticou as queixas, agora se disse que nunca recorreria a tal coisa para desculpar resultados negativos isso não sei.

Mas para mim isso é um discurso que não gosto de ouvir num treinador, muito menos se for de uma equipa como o Porto. Numa equipa pequena, que cria poucas oportunidades de golo ainda é naquela - não têm muitas oportunidades há que esmifrar todas as que têm - agora numa equipa grande há a obrigação de criar mais do que oportunidades para resolver o jogo sem a necessidade destes lances. A não ser, como digo, no caso de uma exibição escalndalosamente má da equipa de arbitragem.

De qualquer maneira, eu não posso fazer nada quanto a isso. Posso apenas expressar a minha concordância/agrado ou discordância/desagrado e foi o que fiz.

Abraço

Antonio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Capitão Iglo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=vFXm6RMyTAM -> Vilas Boas EPIC FAIL!

Como é que ele consegue precisar o segundo exacto em que houve penalti se nem houve uma repetição do lance?Este treinador tem capacidades mas é muito burro.

Ridículo...

Empate justo.

Antonio disse...

Bom dia Daniel!

Acho que houve uma confusão na análise ao jogo por parte de Villas Boas.

Primeiro, concordo contigo, o juízo dele é incoerente e mostra bastante imaturidade.

Segundo, já vi dezenas de vezes o tal lance que Villas Boas diz ser penalti e não vejo nada (acho que VB vai ter de pedir desculpas ao jornalista para a semana).

Por fim, acho que ele se enganou no minuto do penalti...ele devia estar a referir-se a este lance:
http://www.youtube.com/watch?v=_gh2UUkgHOg&feature=player_embedded

Outro penalti Daniel? :P

Quanto ao jogo, o Porto entrou bem e adiantou-se no marcador com um bom golo de Hulk (se ele não simulasse tantas faltas e não protestasse tanto com os árbitros sem ser advertido não perdia nada...).

Depois do 0-1 e de uma oportunidade para Moutinho dilatar a vantagem, o Porto adormeceu e o jogo ficou chato com a ajuda da incapacidade do Vitória (jogaram muito mal).

Depois veio o lance de Fucile, que falhou o corte, fez penalti, mas Faousi aguentou o contacto e empatou o jogo. De seguida Fucile agride (para mim é agressão) o Marroquino do Vitória (saiu lesionado deste lance), viu o 2º amarelo e foi expulso (para mim é vermelho directo).

Face à incapacidade física do jogador do Vitória, o Guimarães não conseguiu jogar em vantagem numérica e perdeu uma boa hipótese de vencer o jogo.

Até ao final do jogo, pouco mais a acrescentar, mas ficou-me a ideia que o vitória fez muito pouco para merecer este ponto. Mas em futebol não há justiças, não é?

Abraço

Nota: Espero que "o desespero" de Villas Boas no final da partida se reflita na equipa nos próximos jogos.

Costa disse...

Vergonha de arbitagem. Onde está o vitor pereira agora? Voltou aos tuneis? Venham ao porto e vereis as golas d golfe na tola filhos da puta

Daniel disse...

@António: em relação ao lance do suposto penalty, eu também não consigo descortinar nada. Há uma tentativa de cabeceamento e é aí que supostamente acontece a mão do Alex, de que falam, mas eu pela câmara que mostra o lance não consigo ver nada (era preciso outro ângulo ou uma câmara mais próxima da acção do jogo).

No lance do Fucile, do golo, não há penalty como dizes. Se houvesse o árbitro nunca poderia deixar seguir porque no penalty não há lei da vantagem. Mas, na verdade, há jogo perigoso do Fucile que daria livre indirecto dentro da área, mas neste caso o árbitro fez bem em deixar seguir.

Quanto ao penalty do Fucile que mostras, já no jogo vi esse lance. Penso que o árbitro mostra uma falta no início da recepção do Edgar, na tentativa de ganhar posição, que eu sinceramente não vejo. De qualquer maneira, esse lance é responsabilidade do fiscal de linha, uma vez que o árbitro, estando de frente para o lance, não consegue ver o puxão.

Como dizes, o Vitória fez muito pouco para merecer o ponto e é por isso que digo que empatamos por culpa própria. Não jogamos ao nível que já temos apresentado este ano e, quando se tenta controlar um resultado de 1-0 tão cedo, acontecem surpresas.

Quanto a eventuais repercussões deste resultado nas próximas partidas, sinceramente não penso que aconteça. Vamos ter paragem agora e depois voltamos com um jogo em casa com o Leiria que apesar de estar a fazer um bom campeonato penso que não nos conseguirá segurar se voltarmos a apresentar-nos no nível das partidas anteriores.

@Capitão Iglo: justo não me parece. Aceitável, pelo que o Porto deixou de fazer, sim. Agora penso que o Guimarães nada fez para, sequer, amealhar o "pontinho".

Abraço para ambos

Antonio disse...

@Daniel: Tens razão numa coisa. Nos penaltis não há lei da vantagem, contudo há aí um pequeno pormenor: Nesse lance há jogo perigoso, que por lei deve resultar num livre indirecto. Contudo, pela mesma lei, jogo perigoso com contacto (que aconteceu) é livre directo, que dentro da área é penalti. Para além de penalti é vermelho directo para o Fucile. Mas para mim, o árbitro e Faouzi estiveram bem, porque só beneficiaram o espectáculo.

Abraço

Antonio disse...

O Maisfutebol dá uma ajuda ao lance do Villas Boas:

http://www.maisfutebol.iol.pt/fcporto/penalty-andre-villas-boas-v-guimaraes-fc-porto-rubane-micael-alex-mea-culpa/1196514-1304.html

Daniel disse...

@António: ainda não vi o replay do lance, mas no jogo (e nas repetições seguintes), fiquei com a ideia que o primeiro toque do Fucile é na bola (não o suficiente para a aliviar) e apenas depois no Faouzi. Daí ter falado em jogo perigoso com livre indirecto pois, caso contrário, seria obviamente penalty.

Em relação ao lance do Ruben com o Alex na área, vinha agora mesmo pôr o link. Tal como me tinha parecido durante o jogo, não há absolutamente nada (aliás, o Ruben nem sequer protestou o lance) pelo que Villas-Boas esteve duplamente mal na análise que fez na conferência a seguir ao jogo.

Gostaria, pessoalmente, que fizesse realmente mea-culpa. Era uma admissão de erro da parte dele (e não há mal nenhum pois todos podem errar - treinadores, jogadores, árbitros, homens, mulheres ... enfim, pessoas e não máquinas).

A próxima conferência de imprensa será interessante de ver, pois já se está a ver qual será o tema preferido dos jornalistas.

Abraço

Pedro Loja disse...

Análise ao jogo muito boa! Parabéns.

Cumprimentos

Daniel disse...

Obrigado Pedro.

Não comentei ontem, mas felizmente Villas-Boas foi capaz de admitir o seu erro e fez o mea-culpa que tinha prometido. Mostra carácter!

Antonio disse...

Daniel, tem oportunidade de mostrar carácter na conferência de imprensa antes do jogo para a taça, tal como prometeu.

Emitir comunicados através de uma assessor de imprensa é fácil e não mostra carácter nenhum.


Fico a aguardar

Daniel disse...

Penso que só o facto de admitir que errou na análise que fez de um lance "polémico" mostra, sim, carácter.

O veículo que usa é indiferente, na minha opinião. Seja o site, sejam os jornais, seja a televisão.

De qualquer maneira não vejo razões para, quando o tema surgir (e deverá surgir), na conferência de imprensa, ele não volte a admitir que errou.

Enviar um comentário

 
Trio Galático. Design by Wpthemedesigner. Converted to Blogger Template by Anshul