Benfica vs Braga - Como ganhar a um autocarro disfarçado de "grande"...


Campeão e Vice-Campeão Nacional encontraram-se ontem à noite no estádio da Luz, num jogo a contar para a 7ª jornada da Liga Zon Sagres. Na antevisão do jogo, Domingos Paciência aumentou as expectativas dos adeptos, dizendo que o Braga jogaria na Luz ao ataque, olhos nos olhos com o Campeão Nacional, factor que aumentaria a possibilidade de vermos um grande espectáculo.

Como de costume, desloquei-me ao estádio da Luz para ver jogo, facto que pode evidenciar, na minha apreciação ao jogo, alguma incoerência ou imprecisão, motivada pela adrenalina, entusiasmo e emoção com que se vive um jogo na bancada.

Directamente da bancada MEO tive a oportunidade de ver Domingos, e a equipa do Braga, fazer jus às suas palavras e jogar ao ataque (não esquecer que para uma equipa mediana, como o Braga, "jogar ao ataque" significa defender só com 9 no seu meio campo). Face ao desenho táctico das duas equipas, entendo que o Benfica entrou muito bem no jogo, mantendo a posse de bola, mostrando qualidade na 1ª e 2ª fase de transição e pressionando muito bem a equipa bracarense.

Enquanto o Benfica dominava claramente o jogo e criava alguns calafrios a Filipe através de boas investidas de Gaitan, Saviola, Aimar e Carlos Martins, o Braga refugiou-se na sua linha defensiva, explorando as costas de Maxi Pereira para possíveis jogadas de contra ataque.

Durante a primeira parte, destaque para a boa exibição de Gaitan, para as boas intervenções do Guarda Redes Filipe e para a excelente intervenção de Roberto. Pela negativa, comentava-se nas bancadas, a forma extremamente defensiva com que o Braga se apresentava e o excesso de faltas da equipa bracarense.

O intervalo chegou com um empate a zero, uma certeza inequívoca de controlo absoluto do jogo, mas também com a angústia e sofrimento inerentes a um imbróglio preso por "menos um golo" .

Com o inicio da segunda parte, esperava-se a continuação daquilo que tinha sido a diferença, mas com golos para o Benfica. Puro engano. A equipa do Benfica voltou dos balneários um pouco adormecida, permitindo que o Braga entrasse no jogo e causasse alguns calafrios à defesa do Benfica através de bolas paradas.

À passagem dos 60 minutos o Benfica voltou a dominar o jogo e apesar de não conseguir mostrar um futebol bonito e um ataque acutilante, chegou ao golo, através de Carlos Martins, com inteira justiça. Um grande golo do médio português depois de uma boa jogada entre Fábio Coentrão e Gaitan.

Nos minutos que antecederam o 1-0, destaque muito negativo (ainda mais) para a forma como o Braga jogou, demonstrando claramente que o empate era o resultado desejado. A equipa de Domingos fez faltas atrás de faltas, fez anti-jogo e mostrou porque não passa de um clube mediano com uma boa equipa.

Nos minutos finais do jogo o Braga tentou inverter a situação, mas sem mostrar argumentos suficientes para fazer tremer a equipa do Benfica que defendeu recuada, mas de forma consistente.

Em suma, um resultado inteiramente justo para a única equipa que se preocupou em ganhar.

Por fim, gostaria de destacar um aspecto referente ao Benfica que não me agradou. Perante este 11 do Braga é completamente "pouco inteligente" não utilizar Salvio desde inicio. Não que Salvio já tenha mostrado alguma coisa desde que está no Benfica, mas para "partir os rins àquele defesa esquerdo", até o Luís Filipe bastava...

Outra coisa que não me agradou, mas que até achei piada foram as declarações do Domingos que diz que o resultado foi injusto e que o Benfica perdeu muito tempo...fez anti jogo... Enfim Domingos! O ano passado optaste por uma estratégia moderada, retirando a pressão dos teus jogadores, mas este ano achas-te "grande", achas que o Braga "é um grande"... Paciência Domingos, Paciência!



Ah...outra coisa, Duarte Gomes não deu 7 minutos (!) de compensação pelo, possível, anti-jogo provocado pelo Benfica durante 10 minutos, mas sim pelo, evidente, anti-jogo do Braga durante 75 minutos.

Cumprimentos e Força Benfica!

7 comentários:

Alvas disse...

Já dizia Romário "Este Domingos calado é um poeta"...

Quanto ao jogo, bom jogo do Benfica, mas está a falhar demasiado na concretização. Já não é o 1º nem o 2º jogo que falhamos uma série de golos feitos. É verdade que ontem o GR Felipe esteve mto bem (parece que só na champions é que é um desastre), mas mesmo assim foram demasiadas oportunidades falhadas.

O Braga fez 2 ou 3 remates perigosos à baliza do Benfica durante todo o jogo, mas estava lá Roberto! Queria dar especial ênfase aos excelentes jogos que o Roberto anda a fazer, está pelo menos a ter o condão de calar muito abutre que por aí andava. Eu acredito que o Roberto ainda pode vir a ajudar e mto o Benfica. Há uma defesa ontem a fechar a primeira parte que é absolutamente fantástica a remate de elderson (?).

Espero agora acabar a jornada em 3º lugar.

cumps,
Alvas

Fox disse...

Apenas vi a 2ª parte, pelo que talvez seja por causa disso que ache algo exagerado falar em autocarros. Obviamente o Benfica esteve sempre em controlo do jogo, mas o Braga a espaços mostrava-se perigoso. Afinal, para o Roberto fazer aquelas 2 defesas (hesito em dizer espetaculares, tendo em conta o sujeito em questão :D) alguém à de ter rematado do outro lado.

Um bom jogo de parte a parte no inicio da 2ª parte, até como tu dizes (e bem) o Braga ter decidido assassinar o jogo à lá equipa de meio da tabela. Por outro lado o Benfica se fores a ver (na 2ª parte) podia bem ter criado mais oportunidades, face ao controlo que tinha do jogo.

Ravenfz disse...

Coitado, tem os olhos em lágrimas nessa imagem, até tenho pena...

(NOT)

xD

Antonio disse...

Talvez tenhas razão Fox. Como eu disse...não vi resumos do jogo, vi-o apenas "in-loco".

Quanto à falta de oportunidades na segunda parte, tivemos duas ou três, mas admito que o Benfica não jogo nada de especial, jogou o que baste para ganhar a equipa razoável que jogou para o empate.

Daniel disse...

Confesso que não vi o jogo desde o início, mas fiquei um pouco desiludido com algumas opções do Domingos, especialmente depois de "prometer" que ia ganhar o jogo.

Mais uma vez decidiu mexer e deixou Mateus e Paulo Sérgio, dois jogadores que têm dado muito boa conta de si (e da equipa) no banco, para reforçar o meio campo com o Hugo Viana e jogar assim com 5 médios.

Em relação ao jogo, penso que na globalidade o Benfica esteve melhor (e prova disso é o maior número de defesas de dificuldade considerável que o Filipe fez) e justificou a vitória, mas o Braga não foi propriamente com o autocarro. Foi com um jogo menos audaz, mas longe de ser um autocarro.

Duas notas muito positivas, para mim:

- Carlos Martins. Está a jogar milhões e é de aproveitar na selecção antes que se lesione. Mostra uma consistência física que nunca mostrou até agora, ao longo da carreira. É um jogador muito particular no sentido de que não é muito forte em posse (como o Aimar, por exemplo), mas é fortíssimo no lançamento em profundidade.

- Gaitán. Penso que teve um par de pormenores excelentes e, como tinha já falado contigo, quando jogou mais por dentro.

Quero também notar a consistência física do Aimar que, tal com o Carlos Martins, era bastante susceptível a lesões e tem-se aguentado bastante bem (e os índices físicos notam-se bem ao longo dos jogos onde tem tido várias arrancadas com posse de bola, coisa que não fazia habitualmente nos anteriores de Benfica).

Abraço

Antonio disse...

Daniel, não leves o autocarro à letra. O que eu acho é que para uma equipa que já tanta gente considera grande deixar os jogadores que referiste no banco e jogar com todos os jogadores atrás da linha da bola é jogar claramente para não perder.

Não foi este o Braga que eu vi no Dragão, nem foi este o Braga que eu vi contra o Arsenal. Basta vermos os onzes e as diferenças entre eles.

Abraço

Daniel disse...

Percebo o que queres dizer, António.

De facto estranhei, se calhar mais do que o esquema com o Benfica, o esquema com o Arsenal. Jogar nos olhos do Arsenal, em Inglaterra, para uma equipa que está a fazer o primeiro jogo da sua história na Liga dos Campeões é demasiado arrojado.

No caso de ontem, penso que ele quis dar mais alguma posse no meio campo e ao mesmo tempo garantir o equilibrio para as eventuais transições rápidas que são característica do Benfica.

De qualquer maneira, penso que teve excesso de cautela e poderia ter arriscado um pouco mais, para além de ter posto Matheus já demasiado tarde no jogo.

Abraço

Enviar um comentário

 
Trio Galático. Design by Wpthemedesigner. Converted to Blogger Template by Anshul