Everton - Sporting : Ainda e sempre... 31 !


Infelizmente não consegui ver o jogo, e visto que só tenho acesso a resumos de menos de 2 min segue-se uma análise (extensa) retirada do site zerozero.pt.

Antes queria, no entanto, destacar as 2 defesas consecutivas de Rui Patrício aos 12 minutos. Não ficou isento de culpas no 2º golo e tanto quanto sei ao longo da partida fez umas saídas em falso, mas está claramente em fase ascendente e isso são excelentes notícias para o Sporting.


Diz então o zerozero:

O Sporting foi derrotado pelo Everton por 2-1, no jogo da primeira mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa. Depois de uma primeira parte em que o Sporting deixou boas indicações, a equipa de Carlos Carvalhal não se conseguiu encontrar no segundo tempo chegando a estar a perder por 2-0, e só nos últimos 10 minutos de jogo a equipa portuguesa conseguiu voltar a criar perigo, chegando ao golo na marcação de uma grande penalidade apontada por Miguel Veloso. O Sporting consegue assim um resultado que lhe permite manter as aspirações de qualificação intactas.

O técnico Carlos Carvalhal fez entrar em campo o onze que era esperado, com o meio-campo bastante reforçado, com Miguel Veloso, Pedro Mendes, João Moutinho, Marat Izmailov e Matías Fernandez, optando por deixar Liedson sozinho na frente de ataque. A equipa leonina nos primeiros minutos sofreu uma pressão natural da equipa da casa, mas o sector recuado ia conseguindo anular as investidas de Steven Pienaar e Tim Cahill, que eram os grandes catalisadores do ataque inglês. Do lado do Sporting destaque para o internacional russo Marat Izmailov que estava a rubricar uma boa exibição, colocando grandes dificuldades ao lado esquerdo da defesa do Everton.

Aos 35 minutos a equipa inglesa chegava o golo, com Cahill a ser lançado por Phil Neville e com um toque de grande classe toca para Piennar que não tem dificuldade em bater Rui Patrício. Este golo poderia fazer com que a equipa do Sporting ficasse nervosa e menos confiante, permitindo ao Everton aproximar-se mais vezes da baliza leonina. Mas tal não aconteceu, e foi mesmo depois do golo sofrido que o Sporting dispôs das melhores oportunidades de golo. Primeiro foi João Moutinho, que já muito perto da pequena área, não conseguiu recargar da melhor forma um remate perigoso de Pedro Mendes. Depois foi Izmailov que entrou na área contrária, descaído para o lado direito, e rematou forte fazendo a bola embater com estrondo no poste esquerdo da baliza de Tim Howard.
A primeira parte chegava ao fim com o Everton a vencer por 1-0, mas o Sporting deixava boas indicações para a segunda parte.

Ao contrário do que se podia pensar, a segunda parte começa praticamente com o segundo golo do Everton, por intermédio de Distin, que logo ao minuto 50, na sequência de um pontapé de canto empurrar a bola para o fundo da baliza de Rui Patrício, ficando algumas dúvidas se o jogador francês tenha tocado a bola com o braço. Este foi um duro golpe nas aspirações do Sporting para este segundo tempo, já que a equipa portuguesa tinha terminado em bom plano a primeira parte. O Sporting tinha grandes dificuldades em ter posse de bola, estando a linha de meio-campo muito afastada da linha defensiva, criando assim um espaço que era muito bem aproveitado pelos jogadores contrários.

O Sporting estava a demorar em demasiado em entrar no ritmo do jogo, com o Everton a dominar os primeiros 20 minutos desta segunda parte. A equipa portuguesa precisava de conseguir reagir ao segundo golo, pois um golo apontado fora que assim deixaria a eliminatória em aberto. O técnico do Sporting fazia entrar Yannick Djaló e Carlos Saleiro para os lugares de João Moutinho e Matías Fernandez, tentando assim dar mais profundidade ao seu jogo.
A partir dos 80 minutos de jogo, a equipa do Sporitng começou a crescer, muito por culpa das arrancadas de Yannick Djaló que criou muitas dificuldades à defensiva do Everton.

Aos 85 minutos Sylvain Distin tem um erro que é imediatamente aproveitado por Liedson para se isolar em direcção da baliza contrária, e o internacional português é derrubado já dentro da área pelo defesa francês. O árbitro da partida apontou para a marca de grande penalidade e exibiu o cartão vermelho ao jogador do Everton. Chamado à conversão Miguel Veloso não falhou apontando assim um golo que pode ser muito importante para o desfecho da eliminatória.

O jogo chegava então ao seu final com o Sporting, apesar da derrota, a conseguir um bom resultado que deixa boas hipóteses de qualificação para os oitavos-de-final no jogo da segunda mão a disputar em Alvalade.

5 comentários:

Jóia disse...

Curiosamente e olhando o discurso de Carvalhal e de alguns adeptos leoninos, o Sporting jogou bem e pasme-se até poderia ter alcançado uma vitória que seria justa...

Eu sei que esta época está a ser sofrível mas se não forem os adeptos a exigirem mais, podem ter a certeza que não saiem da cepa torta...

Uma derrota será sempre uma derrota e a única coisa que se aproveitou do jogo do Sporting foi somente o penalti que ainda poderá dar!? algum alento...

Quem olhar para a capa da bola de hoje fica com a ideia que o Sporting venceu...

Enfim, por estes dias a exigência em Alvalade é digamos, sui generis...

Cumprimentos

Fox disse...

Há também quem tenha visto o jogo e me tenha dito que o 2º golo do Everton nasce de 2 faltas, 1º carga sobre o Patrício seguida de uma mão do jogador do Everton.

E, para mim, 2-1 fora é um grande resultado, tendo em conta a fase actual do Sporting... E porque será que os pedidos de exigência vêm sempre do outro lado da 2ª circular ?

Jóia disse...

O porto fica longe da segunda circular...
Mas se há satisfação numa derrota, tal como houve satisfação aquando do empate com os benfas é porque realmente estou mal habituado...

O nível de exigência no meu clube é diferente, desculpa.

Vasco Matos disse...

Fox tenho de discordar contigo em relação ao rui patinho...

Para mim ele está a tornar-se em qualquer coisa do genero Calamity Patricio ou coisa do genero...totalmente inseguro nas saidas e em bolas paradas...apenas mostra bons sinais em remates de longe!
Para mim, está ao nível do nosso antigo GR Ricardo coração de leão...e assim continuamos com um GR dispensado que custou 2M €, emprestado à 1ª equipa que apareçe e que vai ser titular na Africa do Sul pela respectiva seleção...

enfim...

Jose Pedro disse...

O Sporting só tem que demonstrar que em casa manda o leão e fazer uma exibição de bom nível. Estou certo que vão haver golos em Alvalade, é cá atrás que o Sporting pode deitar tudo a perder, por isso concentração e determinação para ultrapassar a equipa de Liverpool (com a qual até simpatizo por jogarem de azul e branco por isso apenas espero que percam por poucos em Lisboa)

Enviar um comentário

 
Trio Galático. Design by Wpthemedesigner. Converted to Blogger Template by Anshul