Benfica vs Trabzonspor, as conclusões e o futuro

Na primeira mão da 3ª pré eliminatória da Liga dos Campeões, o Benfica teve uma estreia positiva, conseguindo vencer o vice campeão turco por 2-0. Podiam ter sido mais, mas a finalização, o árbitro e o azar não quiseram contribuir para a resolução definitiva da eliminatória.

Jorge Jesus apostou na continuidade e lançou para o jogo "apenas" 4 reforços: Artur, Garay, Emerson e Enzo Perez. Dos 4, Enzo Perez foi aquele que teve uma estreia menos feliz, pois para além de se lesionar esteve pouco incisivo pelo lado direito.

Quanto à táctica... foi a mesma do costume, se bem que foi evidente uma preocupação de Enzo Perez em fechar mais próximo de Javi Garcia, função que na minha opinião deveria ser desempenhada por Witsel. De resto, tudo igual: Javi como pivot mais recuado, Aimar como único distribuidor, Gaitan e Saviola péssimos tacticamente e Cardozo a sentir o peso da pré época.

Em suma, a primeira parte foi algo frustrante, já que apesar de um inicio prometedor, a equipa "morreu" no momento que "alguém" conseguiu agarrar Aimar e o fio de jogo acabou. Este é um problema que não é novo... Serei o único a ver?

Na segunda parte o Benfica melhorou muito com a entrada de Nolito, obrigando Gaitan a jogar na direita. O facto de ter extremos em contrários ao seu pé preferido, obriga a que busquem espaços interiores o que melhor a pressão e liberta Aimar.

A verdade é que a alteração resultou e o Benfica fez dois golos, que lhe garante uma boa margem para a segunda mão, na visita à Turquia.

Pontos positivos:

+ Garay e Emerson: fizeram um grande jogo no ponto de vista defensivo. Ninguém conseguiu ultrapassar Emerson e Garay apenas demonstrou alguma falta de rotina quando a defesa sobe em linha;

+ Ruben Amorim e Maxi: Qualquer Benfiquista fica feliz em ver o regresso do Ruben e qualquer Benfiquista se delicia ao ver o profissionalismo do Super Maxi (uma lição para muitos);

+ Nolito: Tem escola... e está tudo dito!

+ Witsel: Joga simples, não inventa, dá consistência, mas tem uma capacidade fantástica de acelerar o jogo através do processo mais simples que existe no futebol: o passe. Não engana;

+ Golo de Gaitan: Não realço a sua exibição, porque para mim esteve miserável no ponto de vista táctico, impossibilitando qualquer tentativa de pressão na primeira parte. Quanto ao golo... foi fantástico!



Pontos menos Positivos:

- Saviola: Se com bola teve uma exibição interessante, sem bola foi ridículo. Aceita-se que ainda não esteja a 100%, mas exige-se que se saiba colocar em campo;

- Árbitro: Foi o melhor dos turcos...deixando passar em claro duas grandes penalidades a favorecer o Benfica.

- Trabzonspor: Tirando Zokora, Yilmaz e Paulo Henrique... desiludiram-me. Espero muito mais na segunda volta.

--

A segunda mão desta eliminatória vai ser um grande teste a Jorge Jesus, pois vai-nos permitir perceber se ele sabe (ou não) usar o plantel que tem à disposição. Quanto a mim, com esta vantagem de dois golos, o 11 base seria o seguinte:

football formations

5 comentários:

Manuel disse...

Nessa táctica o Cardozo não ficará assim um bocado abandonado?

Antonio disse...

Tanto, ou mais, abandonado quantp o Falcão na táctica do Porto...

Anónimo disse...

poh mas o cardozo ao pé do grande falcão.. só em altura e a altura claramente não significa cabecear..

Antonio disse...

Anónimo,

O Falcão é melhor que o Cardozo.
O Cardozo tem coisas em que é melhor que o Falcão e vice versa.
O Cardozo tem muitos mais golos marcados que o Falcão.
O Falcão tem capacidade para marcar mais do que o Cardozo.

A última vez que o Cardozo fez pré época foi melhor que o Falcão... veremos como será este ano.

Quanto ao facto de estar sozinho na frente de ataque...se o posicionamento de Nolito e Gaitan for bom... isso nunca acontece.

Anónimo disse...

já me querem roubar o protagonismo.

já há muitos anónimos.

Enviar um comentário

 
Trio Galático. Design by Wpthemedesigner. Converted to Blogger Template by Anshul